Conexões matemáticas

O tema das Conexões Matemáticas, que é o foco deste Encontro, está envolvido de múltiplas formas em questões atuais do ensino e da aprendizagem da matemática. A amplitude do tema torna possível perspetivar diversas abordagens, linhas de trabalho e problemas de investigação. A latitude das questões envolvidas na investigação sobre o tema abrange as conexões entre a matemática e a realidade, entre a matemática e outras áreas do saber, incluindo a modelação matemática, a interdiscipinaridade, a educação STEM-STEAM ou a etnomatemática. Inclui também as conexões fundamentais entre os diversos tópicos e conceitos matemáticos, em que as tecnologias digitais e outros recursos desempenham um papel importante. Atualmente, o tema pode ainda ser abordado a propósito de projetos em curso no âmbito da autonomia e flexibilidade curricular.

Um dos principais propósitos deste Encontro é o de partilhar e discutir trabalhos de investigação, no seio de grupos que abordarão o tema proposto sob diferentes ângulos. Assim, de acordo com as propostas submetidas, foram identificados três subtemas, pelo que se constituirão três grupos de discussão, cada um dos quais dinamizado por dois Coordenadores.

GD1 – Conexões entre matemática, ciências e realidade na aprendizagem

A sociedade atual apresenta-nos desafios cada vez mais complexos que requerem a resolução de problemas envolvendo uma diversidade de áreas do saber. As conexões surgem como uma oportunidade de responder a estes desafios, sendo necessário que a escola rejeite a fragmentação de conteúdos e desenvolva novas abordagens de ensino, criando ambientes de aprendizagem com potencial para capacitar os alunos, a reconhecerem e estabelecerem conexões entre diferentes tópicos matemáticos, e a sua aplicação em contextos exteriores à Matemática, nomeadamente conectando a matemática com outras áreas curriculares e com a realidade. A intencionalidade desta abordagem às conexões, saliente nas orientações curriculares, é ajudar a ampliar a compreensão das ideias e dos conceitos nelas envolvidos e permitir aos alunos dar sentido à Matemática.

Nos contextos escolares e curriculares, há uma diversidade de questões sobre como promover as conexões na prática, nos diversos ciclos de ensino, e sendo esta abordagem reconhecidamente complexa e desafiadora está ainda limitada na realidade escolar. Neste grupo discutem-se resultados de investigações que evidenciam uma diversidade de contextos e abordagens em educação matemática que promovem eficazmente conexões e as suas potencialidades para a aprendizagem dos alunos.

Dinamizadoras: Ana Henriques e Sandra Nobre

GD2 – Tarefas e recursos para a promoção de conexões matemáticas

O estabelecimento de conexões entre ideias matemáticas permite, simultaneamente, romper com a perspetiva de que a Matemática pode ser vista como um conjunto de temas soltos e desarticulados entre si, e aprofundar a compreensão de conceitos e de procedimentos matemáticos. O mesmo se aplica ao estabelecimento de conexões entre ideias matemáticas e ideias associadas a outros saberes. Apresentar a Matemática como um todo articulado e relacionado com outras áreas exige que o professor considere as conexões existentes no seio desta disciplina e, de forma consciente e intencional, as faça emergir na atividade de sala de aula.

As tarefas propostas e os recursos que as subsidiam assumem um papel de relevo quando o professor procura fazer emergir pontes e relações entre conceitos, entre procedimentos, entre representações. É, pois, desejável que os alunos contactem com tarefas significativas e desafiantes e com recursos apropriados e oportunos que lhes permitam reconhecer e utilizar conexões entre ideias matemáticas, compreender as formas pelas quais estas se relacionam entre si e se constroem umas a partir das outras e, ainda, reconhecer e aplicar conceitos ou procedimentos noutros contextos.

Neste grupo serão discutidas investigações concluídas ou em curso com foco na utilização de tarefas significativas e recursos oportunos para a promoção de conexões intra-matemáticas e extra-matemáticas. Em particular, as pesquisas abordam tarefas que potenciam o estabelecimento de relações entre tópicos de um mesmo tema, entre representações matemáticas, entre temas distintos, entre a matemática e outras áreas do saber, a aplicação de conceitos ou procedimentos em situações do mundo real; e também a utilização de uma diversidade de recursos nessa atividade, como materiais manipuláveis, a calculadora gráfica (com e sem Calculo Algébrico Simbólico), o computador com software de uso comum, ou ambientes de geometria dinâmica no telemóvel e no computador.

Dinamizadores: Hélia Jacinto e Manuel Vara Pires

GD3 – Conexões no contexto das práticas e da formação de professores

Os domínios das práticas e da formação de professores, seja inicial, seja contínua, constituem campos de investigação que, desde há muito, merecem a atenção de educadores matemáticos nacionais e estrangeiros. Pensar em conexões nestes domínios pode levar-nos a vários destinos. Podemos falar de práticas letivas que promovem o estabelecimento, pelos alunos, de conexões matemáticas de diversos tipos – entre tópicos matemáticos, entre a matemática e outras áreas do saber, ou entre a matemática e a realidade, mas também conexões entre representações matemáticas, ou entre abordagens diferentes à resolução de problemas. Podemos falar de práticas de formação que incidem nas conexões entre a investigação educacional e a prática letiva, ou que fomentam as conexões entre dimensões do conhecimento profissional do professor, etc. Neste grupo de discussão, dar-se-á atenção a estudos focados nas múltiplas formas de estabelecer conexões, tendo como pano de fundo as práticas e os contextos de formação inicial ou contínua de professores que ensinam matemática.

Dinamizadoras: Leonor Santos e Rosa Tomás Ferreira