Conferência Plenária — 16 de novembro, 2019

Fostering mathematical connections through mathematics teacher collaboration

In mathematics education there is a long history of teachers working and learning together in collaborative groups, often in conjunction with university-based mathematics education researchers, professional development facilitators, or curriculum support officers employed by government education departments. This presentation will examine the roles and interactions of the various participants in these collaborations and the extent to which they were able to foster mathematical connections. I will analyse my experience of participating in three mathematics education research and development projects, all motivated by major curriculum reforms. My analysis will focus on questions such as Who are the actors in these collaborations? What is learned? By whom? How do roles shift over time? Whose goals are privileged? Whose voices are heard?

Merrilyn Goos, University of Limerick, Ireland

Merrilyn Goos is Professor of STEM Education at the University of Limerick, Ireland. Previously she was Professor and Head of the School of Education at The University of Queensland, Australia. She is an internationally recognised mathematics educator whose research is well known for its theoretical innovation and strong focus on classroom practice. Her research interests include students’ mathematical thinking, the impact of digital technologies on mathematics learning and teaching, numeracy across the curriculum, and the professional learning of mathematics teachers and teacher educators. She is currently Vice-President of the International Commission on Mathematical Instruction and was formerly Editor-in-Chief of Educational Studies in Mathematics, one of the leading mathematics education research journals.


Conferência Plenária — 17 de novembro, 2019

Modelação matemática e simulação no contexto escolar: Conexões entre mundos

A modelação matemática e as aplicações são uma componente da educação matemática cuja presença nos currículos e práticas escolares ainda está aquém do que é desejado e recomendado. No entanto, no domínio da investigação em educação matemática, são hoje evidentes, no contexto internacional, diferentes perspetivas e referenciais teóricos que enquadram o estudo da aprendizagem e ensino da modelação matemática. Distinguem-se, entre outros aspetos, pela própria conceptualização do processo de modelação matemática e por aquilo que entendem ser um verdadeiro problema de modelação matemática. Nesta conferência, abordarei a questão da autenticidade das tarefas de modelação matemática no contexto escolar, que tem motivado um intenso debate ao longo dos últimos anos, em parte resultante das questões lançadas nos testes internacionais do PISA. Proponho-me abordar o processo de modelação matemática, centrando a atenção na credibilidade dos problemas de modelação e na ideia de simulação de cenários que envolvem a experimentação e a construção de produtos materiais (ou protótipos). Para tal, farei referência a resultados de investigação que permitem evidenciar uma multiplicidade de conexões que têm lugar entre a matemática e a realidade mas também entre a realidade autêntica e a realidade simulada, ou seja, uma variedade de conexões entre diferentes “mundos”.

Susana Carreira, Universidade do Algarve e UIDEF, Instituto de Educação, Universidade de Lisboa, Portugal

Susana Carreira é doutora em Educação, na especialidade de Didática de Matemática pela Universidade de Lisboa. É professora associada da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade do Algarve e professora associada convidada do Instituto de Educação da Universidade de Lisboa. É membro da Unidade de Investigação e Desenvolvimento em Educação e Formação do Instituto de Educação da Universidade de Lisboa. Tem desenvolvido o seu trabalho de investigação em diversas áreas, designadamente na resolução de problemas, na criatividade matemática, na utilização das tecnologias no ensino da matemática e, em especial, na modelação matemática e aplicações. É Membro do International Executive Committee do ICTMA, tem estado envolvida como leader do grupo de trabalho sobre Aplicações e Modelação do CERME e faz parte da equipa coordenadora do TSG 22 no ICME 14. Tem coordenado e participado em projetos nacionais, destacando-se o Problem@Web, assim como projetos internacionais com o Brasil e Argentina.


Conferência Plenária — 17 de novembro, 2019

Conexiones matemáticas a través de la educación STEAM: diseño, implementación y análisis de actividades

Las orientaciones Internacionales contemporáneas sobre educación matemática preconizan que es necesario trabajar las matemáticas de forma conectada e interdisciplinar, por lo que la educación STEAM se convierte en un escenario idóneo para dar respuesta a este planteamiento en el que las conexiones matemáticas adquieren especial relevancia. En este sentido, en la primera parte de la conferencia se van a presentar, desde el punto de vista del desarrollo de la competencia matemática, diversas orientaciones didácticas que se deberían considerar para el diseño y la gestión de actividades STEAM que permitan fomentar las conexiones matemáticas. En la segunda parte se va a presentar un modelo para el diseño y análisis de actividades STEAM y se concluirá con la presentación de diversas actividades implementadas en las primeras edades de escolarización principalmente.

Ángel Alsina, Universidad de Girona, Espanha

Ángel Alsina es catedrático de Didáctica de las Matemáticas en la Universitat de Girona (España). Sus líneas de investigación están centradas en la enseñanza y el aprendizaje de las matemáticas en las primeras edades y en la formación del profesorado de matemáticas. Ha publicado numerosos artículos científicos y libros sobre cuestiones de educación matemática, y ha llevado a cabo múltiples actividades de formación permanente del profesorado de matemáticas en toda la geografía española y en América Latina.


Painel Plenário — 16 de novembro, 2019

Investigações sobre conexões matemáticas em diferentes contextos: produtos e processos.

Moderadora: Nélia Amado, Universidade do Algarve, Portugal

Nélia Amado é doutorada em Matemática, na especialidade de Didática da Matemática pela Universidade do Algarve. Iniciou a sua carreira docente no ensino secundário e em 1997 é docente da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade do Algarve. É membro da Unidade de Investigação e Desenvolvimento em Educação e Formação do Instituto de Educação da Universidade de Lisboa. Tem participado em diversos projetos de investigação em Portugal e no Brasil e orientado teses de mestrado e doutoramento em áreas como a formação de professores, a integração das tecnologias no ensino da matemática, a resolução de problemas e os aspetos afetivos da aprendizagem.


Participantes:

Ana Paula Canavarro e Mercedes Prieto, Universidade de Évora

Elsa FernandesSónia Martins, Universidade da Madeira

Isabel Vale e Fátima Fernandes, Escola Superior de Educação, Instituto Politécnico de Viana do Castelo